Força-tarefa da Susepe sim permitirá a liberação de PMs para o policiamento nas ruas no Gov. Sartori/PMDB

“AL-RS vai acompanhar junto ao governo a situação na PECAN II, força-tarefa e nomeação dos concursados da SUSEPE” declarou o Presidente da AL-RS, Edgar Preto/PT

Amapergs Sindicato, servidores penitenciários efetivos e grande número de aprovados no último concursos da SUSEPE estiveram hoje (31) reunidos com o presidente da AL-RS Edgar Preto/PT. Na oportunidade, solicitando que a Assembleia Legislativa enquanto representante do povo, intervisse neste impasse institucional de competência, exercendo o papel de mediador entre os servidores penitenciários e o governo do Estado. Propondo então, uma mesa de negociação já que o Poder Legislativo RS tem responsabilidade nestes episódios pois, isso só foi possível, graças ou projeto aprovado pelos próprios deputados quando da criação de função gratificada para os policiais militares que atuarem em desvio de função no sistema prisional gaúcho em detrimento de suas atividades fim, policiamento das ruas. Protegendo o cidadão das alarmantes estatísticas de violência falta de segurança publica no Estado.

Contamos então com a sensibilidade do presidente da assembleia que prontamente, após a reunião de lideres recebeu uma comissão de representantes da AMAPERGS Sindicato, servidores e concursados da SUSEPE juntamente com o líder do governo Gabriel Souza. Neste encontro, foi apresentada as questões que são avessas aos interesses da categoria. Primeiramente, pedimos que o governador providenciasse de fato a nomeação dos 480 aprovados, anunciada pelo próprio governador, pedimos também que encaminhe um cronograma estabelecendo a nomeação dos remanescentes, todos eles, incluindo o cadastro reserva. Para que as pessoas possam programar suas vidas e a própria SUSEPE possa planejar com antecedência a recepção dessa força de trabalho e não de margem para oportunismos. Além do que, mesmo chamando a totalidade dos aprovados, ainda assim, será insuficiente, diante do nosso alto déficit de servidores em todo o sistema prisional gaúcho.

Também cobramos que o governos se manifeste quanto as promoções atrasadas da SUSEPE. Precisamos que o governo nos situe no tempo e anuncie quando pretende publicar as merecidas promoções dos servidores penitenciários. Pois se honra-las, elas dialogaram com o interesse dos aprovados nesse ultimo concurso. Abrindo assim, mais vagas nas classes iniciais. De igual modo, pedimos que o governo se manifeste sobre a situação das aposentadorias da SUSEPE que estão represadas de forma injustificada. O governo já em conversa conosco através da casa civil havia se manifestado no sentido da regularização das mesmas, declarando que só faltava a superação de entraves burocráticos para que os atos começassem a ser publicados. Cobramos que isso de fato aconteça pois não existe justificativa para negar autoritariamente um direito liquido e certo de quem já cumpriram sua missão junto a sociedade.

Por fim, registramos nossa convicta contestação com a permanecia da Brigada Militar no sistema prisional, pelas razões óbvias, amplamente divulgada na imprensa por vários segmentos representativos da sociedade gaúcha. Também nos colocamos a disposição para apresentar propostas alternativas para o enfrentamento desse problema ‘temporário’. Se esse é o caso, temos condições de buscarmos quadros da própria SUSEPE para que se constitua uma força-tarefa e possamos estar ocupando o espaço que é nosso. Por conseguinte, devolvendo a Brigada Militar para os gaúchos, retornando para suas atividades fim que é o policiamento das ruas do Estado.

O presidente Edgar Preto nos foi receptivo, o Dep. Gabriel Souza recebeu um documento formalizando essas demandas e já se comprometeu a encaminhar ao centro de governo e casa civil para que o governo possa formular suas manifestações referentes a cada item apresentado. Para, já na semana que vem, formalmente, entregar ao presidente da assembleia, que se comprometeu a atuar como mediador, requerendo esse retorno. Portanto, o sindicato espera que o governo encaminhe as resposta a esses questionamentos de hoje. Para que, na próxima semana, nós já possamos saber o que pretende o governo e partir disso a categoria de forma soberana traçar estratégias de enfrentamento aos ataques a sobre quem que muito se doa, e é poca reconhecida por esse pelo Gov. Sartori/PMDB.

#AmapergsNaluta

Curta!